Inovação

Sebrae discute Inteligência Artificial na transformação digital nos pequenos negócios

Especialistas avaliam que o tema terá abrangência nos mercados e nas empresas de pequeno porte nos próximos anos

O uso da Inteligência Artificial (IA) será necessário para o crescimento e a transformação dos pequenos negócios nos próximos anos. A avaliação foi feita na noite de terça-feira (4), durante o SingularityU Brasília Chapter, encontro que reuniu especialistas em tecnologia digital, realizado na sede do Sebrae, em Brasília, e que teve a participação dos diretores da instituição, Vinicius Lages e Heloisa Menezes. No evento, os participantes avaliaram que o tema terá influência não só na sociedade, mas também no desenvolvimento do país.

Segundo o diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Vinicius Lages, os negócios tradicionais só se manterão se acompanharem a transformação digital. “Inteligência Artificial é a principal componente que se se integra aos processos de automação. A perspectiva é de que surjam novos modelos de negócios com inteligência artificial embarcada. E os negócios existentes vão pouco a pouco incorporando mais inteligência. IA já está presente em nosso dia a dia, e será como a eletricidade, o ar que a gente respira. Imperceptível, mas vital, fundamental para os pequenos negócios e toda a economia. O Sebrae vai ampliar o apoio da inclusão digital dos pequenos negócios para que lidem com mais fluência com essas tecnologias que habilitam negócios para o presente e, sobretudo, para o futuro”, destacou o diretor.  

O SingularityU Brasília Chapter discutiu a “Importância da Inteligência Artificial para a transformação digital e suas consequências”. Segundo Wagner Arnaut, especialista da IBM, o tema já é uma realidade no país e faz parte de um processo que influencia todos os setores da sociedade, principalmente nos negócios. “A Inteligência Artificial tem um papel relevante na era digital e potencializa a transformação do mercado”, afirma Arnaut. “Ela encurta a distância com os clientes”, acrescentou Cláudio Santos, analista de tecnologia da informação do Banco do Brasil.

De acordo com a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes, mediadora do debate, o encontro buscou aprofundar a transformação digital no Brasil. “A intenção foi refletir sobre como utilizar a inteligência artificial no país e na sociedade”, explicou a diretora. “A sociedade tem que estar envolvida na discussão dessa transformação, assim como a iniciativa privada, o governo e as universidades”, ressaltou Ana Régia Neves, professora de inteligência artificial do Instituto Federal de Brasília (IFB).

Sobre a Singularity University
A Singularity University tem o propósito maior de fomentar discussões e análises do papel das tecnologias exponenciais frente aos maiores desafios do mundo, atuais e futuros. No Brasil foram realizados 116 encontros em mais de 60 localidades do país. Brasília foi escolhida por apresentar propostas de inovação e empreendedorismo, assim como São Paulo, Recife, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Campinas, Uberlândia e Vitória.