Internacional

Seis startups mineiras são promissoras de sucesso

Os mineiros integram a comitiva de 30 empreendedores brasileiros, que irão participar do maior evento de tecnologia, nos Estados Unidos

Belo Horizonte - A  Canguru, da capital mineira, MahaGestão e Replay4.me, de Uberlândia, e a Zase, Weechone?, 4lab.io de Itajubá, já estão de malas prontas para participar, de 8 a 10 de  setembro, de um dos mais importantes eventos de tecnologia do mundo e que funciona como uma vitrine para captação de investimentos estrangeiros, o TechCrunch Disrupt, nos Estados Unidos. As empresas fazem parte da missão de empreendedores brasileiros aos Estados Unidos, organizada  Sebrae e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil).

As 30 empresas selecionadas em 13 estados irão apresentar produtos e serviços aos investidores americanos. A iniciativa em Minas Gerais, também integra o projeto Identidade Startup Sebrae Minas, que pretende aumentar a competitividade dos empreendimentos por meio de capacitações, incentivo à inovação e atração de novos negócios

Criado neste ano, o projeto impulsiona o empreendedorismo entre as startups, disseminando o conhecimento em gestão e divulgando os empreendimentos.  Além da realização de missões técnicas, o projeto ainda prevê a realização de consultorias tecnológicas especializadas, a formação de uma rede de mentoria, elaboração de pesquisas do mercado mineiro para identificar de cenário, articulação com grandes empresas e investidores e a realização de parcerias para o fortalecimento do segmento.

Tecnologia na área de saúde

Pela primeira vez, a empresa Cannguru, irá testar o programa de cuidados para gestantes e apoio clínico aos profissionais da saúde. O programa é composto por dois produtos principais: o Canguru Pré-Natal e o Canguru Pro

Criado para gestantes, o Canguru Pré-Natal contribui para redução da mortalidade infantil e materna, garantindo maior adesão ao pré-natal. O sistema permite às gestantes ter uma agenda completa dos procedimentos necessários de acordo com a idade gestacional.  As futuras mamães podem contar com informações individualizadas para ajudá-las nas tomadas de decisões críticas, realização de exames e procedimentos que assegurem a saúde do bebê.

Já o Canguru Pro é uma plataforma digital que permite que os médicos insiram procedimentos, avaliem histórico de sintomas registrados pelas próprias gestantes em tempo real, registrando exames e recomendações de forma personalizadas que automaticamente se tornam parte do aplicativo Canguru Pré-Natal. A conexão direta com a gestante por meio do sistema contribui para um acompanhamento seguro da gravidez.

“O sistema permite resolver o problema da complexidade da relação entre gestante, médico, operadora de saúde e entidades públicas, por meio de uma plataforma que facilita a conexão entre todos de forma rápida e vantajosa”, diz o diretor da empresa, Daniel Diniz.

Para o ele, a viagem ao Vale do Silício será uma grande oportunidade de testar o produto fora do Brasil. “É uma oportunidade e tanto, pois permite validar nosso negócio dentro das particularidades internacionais. Além disso, é importante, para negócios em ascensão, o relacionamento com potenciais parceiros”, conta Daniel.

Monitoramento da gestão

O empresário Fábio Túlio Felippe, da MahaGestão, também está otimista com a participação no TechCrunch Disrupt. A empresa criou uma plataforma web que mede o nível de maturidade da gestão de uma empresa.

O sistema de avaliação online identifica gaps e ineficiências nos processos do negócio. A partir de um diagnóstico, faz uma análise sobre o índice de maturidade, riscos do negócio e comparativo com mercado. Em seguida, o cliente recebe recomendações personalizadas e práticas de acordo com a situação de cada empresa.

Além disso, Maha possibilita a obtenção de informações estatísticas em tempo real com relação às dificuldades de gestão da rede de empresas e monitoramento da evolução, permitindo o desenvolvimento de ações efetivas a partir do mapeamento das dificuldades e deficiência por diversas formas de agrupamento de empresas: setor, segmento, localização geográfica, porte etc.

“Ofereceremos nossa plataforma web para redes de empresas, franquias, associações e consultores. O sistema já está todo em inglês mas queremos fazer um processo mais profundo de adaptação e localização de acordo com as necessidades das empresas americanas”, complementa  Fábio.

Programa de fidelidade

Já para a Zase, de Itajubá, o mercado internacional não é tão desconhecido assim. A empresa já apresentou seu produto fora do país, inclusive um de seus investidores é americano. De acordo com o CEO Leandro Morais, a empresa surgiu depois que seus criadores, cansados de acumular milhas aéreas e outros pontos de programas de fidelidade, que nunca conseguir usar, desenvolveram um programa de fidelidade mais fácil de acumular, usar pontos e que permite que o usuário ter boas recompensas.

“Para acumular pontos basta fazer check-in em qualquer lugar usando o nosso aplicativo ou o até mesmo o Facebook. Para utilizar os pontos é só acessar o aplicativo e escolher ingressos para teatro, cinema, drinks, descontos em restaurantes e lojas e muitas outras opções”, explica Leandro.

 

Assessoria de Imprensa do Sebrae Minas

(31) 3379-9275 / 9276

Tags: acesso ao mercado, startup, Internacional, Mercado