Qualificação

Fábricas de móveis de Arapongas conquistam o Ecoselo

Empresas foram reconhecidas como ambientalmente responsáveis e poderão usar o selo em embalagens e materiais publicitários por um ano

Quarenta e duas fábricas de móveis de Arapongas receberam, na noite desta terça-feira (12), o Ecoselo, um certificado que reconhece o nível de responsabilidade das empresas com a gestão ambiental dos negócios. A certificação foi concedida pelo Centro Tecnológico de Efluentes e Resíduos (Cetec ONG), em parceria com o Sebrae/PR, Sindicato da Indústria de Móveis de Arapongas (Sima) e patrocínio da Arauco S/A. O selo tem validade de um ano e poderá ser usado nas embalagens e materiais publicitários das fábricas. 

O presidente do Cetec ONG, João Angelo Tudino, destaca que a parceria com o Sebrae/PR atraiu a participação de mais empresas para o programa. A complexidade e o desconhecimento da legislação ambiental faz com que muitas indústrias deixem de cumprir obrigações e o objetivo do Ecoselo é orientá-las e ajudá-las a fazer as adequações necessárias nos negócios para que elas se tornem ambientalmente responsáveis. O Cetec ONG e o Sima estabeleceram as regras do programa e a empresa I9 Gestão realiza as auditorias. 

Para receber a certificação, as indústrias participantes são visitadas pelos auditores, que fazem um diagnóstico, apontam as não-conformidades e onde cada uma não atendeu aos requisitos. A partir desta avaliação, cada fábrica é classificada de acordo com a pontuação de conformidade. Se atingir entre 70% a 79% dos requisitos, leva o selo Bronze; de 80% a 89%, o Prata; de 90% a 100% o ouro. Este ano, uma nova categoria foi criada, a Diamante. “É concedida para quem atende acima de 90% e ainda faz algo a mais, participa de programas de responsabilidade social, ou oferece ginástica laboral para os funcionários, por exemplo”, explica Tudino. 

A boa notícia é que, em 2017, a categoria Diamante foi a que mais premiou as empresas depois da Bronze. Isso demonstra o comprometimento das indústrias de móveis de Arapongas com a sustentabilidade. Para o presidente do Sima, Irineu Munhoz, as vantagens de ter o selo vão além de poder estampá-lo em suas embalagens ou peças de marketing. “Mostra ao cliente que é uma empresa ambientalmente responsável, mas, também, quando segue à risca o que é orientado pelos consultores, ganha em crescimento organizacional”, afirma. Nesta edição, o programa teve recorde de inscritos, ao todo 62 fábricas de móveis participaram. “Isso significa que a maioria está preocupada com a melhora constante”, analisa Munhoz. 

Segundo o consultor do Sebrae/PR, Julio Cesar dos Santos Rodrigues, o Ecoselo é importante não apenas porque incentiva as empresas a promoverem a destinação correta de resíduos e uso responsável dos recursos, como energia e água, por exemplo. “Existe um ganho enorme para a imagem das fábricas diante dos consumidores e para a comunidade onde estão inseridas, já que cumprem os requisitos ambientais”, aponta. Além disso, Rodrigues acrescenta que a gestão responsável e ambientalmente correta exige melhoria no controle, redução de desperdício e otimização de matéria-prima. “Ou seja, as empresas participantes do programa têm um ganho efetivo na produtividade”, completa. 

O empresário e dono da Perfan Móveis, Antonio Carlos Constantino, participou do programa pela segunda vez. Conquistou a certificação na categoria Prata após uma série de adequações na empresa como, por exemplo, a destinação correta dos resíduos. “O suporte do Sebrae/PR foi essencial para fazermos as mudanças necessárias”, diz. Agora, o empresário pretende estampar o selo no site e ganhar mais credibilidade perante aos clientes. No ano que vem, quer participar do programa novamente. “Vamos trabalhar para conquistar o Diamante”, projeta. 

O proprietário da Aluminium Decor, Saulo Jah Jah, participou do Ecoselo pela primeira vez em 2017 e levou o Bronze. Ele conta que criou um depósito para resíduos, atualizou a documentação, entre outras adequações importantes para a conquista do certificado. Para ele, o selo mostrará ao mercado e especialmente aos clientes que a empresa possui consciência ambiental. As consultorias recebidas durante o processo também ajudaram a mudar a visão dos gerentes e funcionários da fábrica em relação à sustentabilidade. “Todos ficaram mais comprometidos e isso foi muito bom”, avalia. O objetivo, agora, é pular de categoria em 2018. 

Após a certificação inicial, as empresas passarão a ser auditadas anualmente em relação aos requisitos do programa. Conforme as ações são colocadas em prática, as fábricas poderão enviar as evidências para o Agente Técnico revisar o nível de classificação, e consequentemente, a modalidade no Ecoselo. Mais informações sobre o programa podem ser obtidas pelo site: http://www.consultoria.i9g.com.br/eco-selo

Confira as empresas

certificadas com o Ecoselo em 2017: 

Categoria Bronze: Baseflex; Nell; Luccasi Mobili; Móveis Name; Marrom Móveis; KNR; Fratello Poltronas e Estofados; Destaque Movelaria; Belimóveis; Tok de Art; Pirapó Estofados; J Brito Comércio de Madeiras; Ambientare Móveis Planejados; Star Box; Moval; Eccenza Décor; Aluminium Décor.

Categoria Prata: Vittaflex Colchões; Phoenix; Móveis Novo Estilo; Móveis Belas Artes; D’Monegatto Essencial Mobiliário; Perfan; Somniare Móveis.

Categoria Ouro: Bluen Espumas; Poquema; Combinare; Móveis Albatroz.

Categoria Diamante: Nicioli (Centro de Distribuição); Molufan; DJ (Unidade Sabáudia); Colibri; Móveis Vila Rica; QMovi; Kits Paraná; Inusitta; HB Móveis; Nicioli (indústria); Linea Brasil; DJ (Unidade Arapongas); Demóbile; Caemmun.

 

Informações para a imprensa:
Savannah Comunicação Corporativa - empresa licitada do Sebrae/PR
Assessoria de Imprensa - Regional Norte: Amanda de Santa - (43) 99917-7751/ (43) 98808-2598
Adriano Oltramari– Jornalista do Sebrae/PR - (41) 3330-5895          

Tags: Sebrae/PR