Paraná

Produtores do Paraná terão espaço no Sirha 2018

Sebrae selecionou produtos de três regiões para participar do evento em São Paulo

Os produtores rurais paranaenses que comercializam produtos de valor agregado e apelo gourmet, participam, de 14 a 16 de março, em São Paulo, da Sirha (Salon international de la restauration, de l'hôtellerie et de l'alimentation), principal evento internacional para profissionais de gastronomia e hotelaria. Eles terão a oportunidade de apresentar seu mix de produtos e avançar em um novo nicho de mercado, que valoriza o uso de ingredientes diferenciados no preparo de pratos especiais.

Os três selecionados integram programas do Sebrae, como o de Indicação Geográfica e o Selo Alimentos do Paraná, e são referência por sua tradição, pelo “saber fazer” e pelas certificações que atestam a qualidade em seus processos de produção. Esta é a terceira vez que produtores do estado marcam presença no evento, sendo que a lista é renovada a cada ano para que mais empresas tenham oportunidade de participar.

“A Sirha é uma grande porta de acesso para a geração de negócios no ramo da gastronomia e o Sebrae intermedia este contato, colocando frente a frente empresas rurais e urbanas, de micro e pequeno porte do segmento de alimentos de bebidas, que querem expandir seus mercados, com profissionais compradores que valorizam a diferenciação e o valor agregado”, destaca a consultora do Sebrae no Paraná, Andreia Claudino.

Estreante no evento deste ano, Anneleen Dewulf, vai representar a Porto Brazos, empresa localizada na área rural de Ponta Grossa, que utiliza amoras silvestres para a produção artesanal de aguardentes, licores, vinhos, cervejas e geleias. “Temos uma boa expectativa com o fermentado de amora licoroso, que pode ser utilizado no preparo de diversos pratos e que tem um sabor muito peculiar. Normalmente, a amora é utilizada in natura ou congelada. Por ser um produto diferente, acredito que deve gerar interesse dos compradores daqui e de fora. Como haverá espaço para apresentação dos produtos e degustação, o evento também será uma forma de capilarizar nossa atuação e gerar mais fluxo para nosso e-commerce”, acredita.

Já Marcos Roberto Trentini, da Tudo Fresco, de Morretes, Litoral do estado, que atua no cultivo, processamento e distribuição de cortes diferenciados de palmito de pupunha in natura, o principal objetivo será avaliar a possibilidade de entrar em outros mercados, já que hoje o foco de sua produção é para restaurante e padarias de Curitiba.

“Por ser um produto fresco, sem adição de conservantes e aditivos de sabor, a logística para conservação do produto é bem complexa. Mas, dependendo do resultado do evento, vamos definir novas formas de embalar e transportar nosso produto para expandir nossa atuação”, explicou Marcos Treitny, responsável pela empresa.

O pensamento de Ronaldo Toppel Filho, presidente da Associação dos Amigos da Erva Mate, de São Mateus do Sul, é divulgar as diversas aplicações do produto entre profissionais da gastronomia nacional e internacional que participam do evento. A erva-mate de São Mateus do Sul integra a seleta lista das Indicações Geográficas (IGs) brasileiras, registro que comunica a procedência do produto. A erva-mate pode fazer a diferença no sabor de alguns pratos como risotos, farofas, pães e sobremesas, como o sorvete, e também, ser base no preparo de uma infinidade de chás saborizados. “Teremos acesso direto a um público que pode divulgar nosso produto e nossa região, e ainda, utilizar a erva-mate em suas criações, inovando em suas áreas e gerando ainda mais negócios para nossos empresários. Será uma grande oportunidade para nós”, antecipa.

O Sirha deve atrair cerca de 15 mil pessoas durante os três dias, além de 250 expositores e marcas brasileiras e internacionais. O Sebrae terá ainda um Lounge do Conhecimento, com palestras, aulas-show, harmonizações entre os produtos presentes na feira, além de painéis com debates sobre produtos artesanais, origem e certificações diversas, dentre outros temas. Outro destaque na programação será a rodada de negócios, que acontecerá nas manhãs dos dias 15 e 16, com objetivo de aproximar os empresários dos produtores rurais que estarão presentes ao evento, e os possíveis compradores.

“Participar de um evento deste nível também é uma oportunidade do produtor perceber em que áreas precisa evoluir para agregar valor e dar ainda mais visibilidade ao seu produto. Seja investindo na apresentação, no atendimento ou em tecnologia e inovação. Conhecer como funciona este nicho de mercado e o que é valorizado por chefs, jornalistas, donos de empórios e consumidores de produtos gourmet é essencial para empresários do segmento de alimentos e bebidas com foco na diferenciação, gourmetização e qualidade”, completa Andreia Claudino.