Maringá

Participantes do Sebrae Mulher comemoram resultados em gestão

Ao término de mais um ciclo, empresárias se reuniram para comemorar as atividades de 2017 e compartilhar as experiências

Empresárias participantes do Sebrae Mulher se reuniram nesta quinta-feira, dia 30, em Maringá, para compartilhar e comemorar os resultados conquistados durante o ano. O programa busca desenvolver habilidades de gestão e aprimorar o nível de competitividade das empresas que têm à frente empreendedoras e abre em 2018 sua terceira turma.

Uma das premissas do programa é pautada na teoria dos pesquisadores em administração Marcus Buckingham e Donald Clifton, que estimula o descobrimento dos pontos fortes dos indivíduos e a concentração dos esforços em melhorá-los. Claudio Barbiero, proprietária de uma empresa de comunicação via rádio, está no primeiro ciclo de um total de quatro do Sebrae Mulher. A empreendedora disse que conseguiu tornar mais útil no dia a dia da empresa as suas habilidades analíticas.

“Tenho formação em engenharia e este meu perfil é bastante forte. Neste ano, consegui utilizar esta habilidade com mais competência na empresa. Também coloquei em prática soluções em gestão, especialmente em recursos humanos, que trouxeram respostas quase que imediatas. O que aprendi gerou o comprometimento dos meus 20 funcionários e a sensação de orgulho em pertencer. Temos um ambiente mais saudável”, afirmou.

Edith Bartmann, proprietária de uma empresa que administra mão de obra terceirizada e temporária e que está no segundo ciclo do programa, disse que também pôde utilizar suas habilidades para melhorar seu negócio. “Sou uma pessoa que busca conhecimento e que tem facilidade em fazer análises. Com isso, consegui identificar as lacunas e as áreas mais falhas na empresa, que era em marketing e comercial. Entendo que 2017 foi um ano de investimento, ofereci treinamento para os meus funcionários e contratei profissionais habilitados nas áreas em que eu tinha problemas. Agora tenho uma equipe mais eficiente”, garantiu.

A estratégia utilizada pela empreendedora é vista como a mais adequada pela consultora do Sebrae/PR e gestora do Sebrae Mulher, Vânia Paula Claus. “Não é preciso ser bom em tudo, você pode formar um time que seja complementar. Enquanto isso, ao invés de investir seu tempo para aprender conteúdos que são falhos para o gestor, é possível se dedicar a identificar seus talentos e fortalece-los”, orientou. 

Desenvolvimento

Caroline Mesquita, dona de um escritório de advocacia em Maringá disse que, em geral, os advogados têm dificuldades em gerir empresas, uma vez que suas atenções estão direcionadas na prática da profissão. Para ela, a participação no primeiro ciclo Sebrae Mulher gerou bons resultados. “Ampliei a minha visão de atividades e passei a olhar para o escritório como uma empresa com diversas possibilidades de gestão. O nosso marketing é limitado, então identifiquei que os meus clientes são a melhor estratégia. Agora, foco em um resultado de excelência para que o cliente dissemine o nosso trabalho para amigos e familiares, fazendo com que o nosso fluxo aumente por meio da indicação”, contou.

Aline Braga Drummond, também é advogada e ingressou no programa em 2016. Na época, os consultores a ajudaram a remodelar sua empresa, que havia acabado de perder uma sócia. A empresária relatou que não tinha definida a visão e a missão da empresa. Isso resultava na perda de foco quanto ao perfil do cliente que ela atendia e quais eram os serviços disponibilizados. “Depois de definir o foco, consegui entender as minhas metas, os clientes que eu iria atender e de que forma. Consegui inclusive avançar em diversos pontos organizacionais, como liderança e qualidade do serviço prestado. Coloquei as minhas melhores habilidades, a eficiência em realização de projetos e a comunicação, para transformar minha empresa”, relatou.

O programa

O Sebrae Mulher é uma iniciativa desenvolvida no noroeste do Estado focado na troca de experiência, gestão e comportamento. Ele começa com o entendimento do nível de gestão de cada participante, com base no Modelo de Excelência em Gestão (MEG). Durante quatro anos, a programação consiste em mentorias focadas no comportamento da mulher e na potencialização dos pontos fortes e minimização dos pontos fracos da gestão dos negócios geridos por mulheres. O primeiro ciclo do programa é direcionado a gestão básica. O segundo ciclo trabalha a gestão de maneira avançada, o terceiro estimula a inovação e o quarto ciclo, que tem estimativa para iniciar em 2019, terá foco em acesso a mercado. A partir de janeiro de 2018 as empresárias interessadas em participar do Sebrae Mulher podem buscas informações pelo telefone (44) 3220-3475, em Maringá, ou presencialmente, no escritório da entidade, localizado na Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto, 1.116.

 

Informações para a imprensa:
Savannah Comunicação Corporativa- empresa licitada do Sebrae/PR
Assessoria de Imprensa Regional Noroeste: Camila Cabau - (44) 98820-7083 | (44) 99944-6418 
Adriano Oltramari– Jornalista do Sebrae/PR - (41) 3330-5895
 

 

 

 

 

 

Tags: Sebrae Mulher, Sebrae/PR