Economia

Mobilização pelo Emprego e Produtividade reúne mais de 400 pessoas em São Paulo

Durante evento, na presença do presidente do Sebrae, Carlos Melles, o secretário do Ministério da Economia, Carlos Da Costa, relatou os pilares que vão alavancar a competitividade do setor produtivo

Mais de 400 pessoas, entre prefeitos, parlamentares, empresários de pequeno e grande porte participaram, nesta quinta-feira (31), do lançamento, em São Paulo, da 7ª etapa da Mobilização pelo Emprego e Produtividade. No evento, realizado pelo Ministério da Economia, em parceria com o Sebrae, foram divulgadas as seis propostas do governo federal para melhorar o ambiente de negócios no Brasil: Simplifica, Emprega +, Concorrência para a Prosperidade, PRÓ-Infra, Brasil 4.0 e Prospera MPEs. Os projetos visam promover a reconstrução dos mercados, por meio do incentivo à qualificação de mão de obra, à inovação nas empresas e à desburocratização dos processos.

Segundo o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Da Costa, para se ter mais emprego e renda, é preciso rejeitar antigos modelos de política econômica anteriores, que, segundo ele, já estão esgotados. “Podemos ser o país mais moderno do mundo e é isso que vai trazer a produtividade”, afirmou o secretário. “A ideia da mobilização é levar os estados e municípios à simplificação”, observou Carlos Da Costa, dando como exemplo modificações nos processos de abertura e fechamento de empresas, nas questões tributárias e trabalhistas. “O governo não pode atrapalhar e pode ajudar só naquilo que for necessário”, ressaltou.

Durante o evento, foi apresentado aos empresários paulistas o aplicativo Mobiliza Brasil, que tem como objetivo receber reclamações do setor produtivo sobre os entraves que dificultam o ambiente de negócios no Brasil. Até agora, nos seis estados onde a App foi lançado, foram colhidas mais de 10 mil interações, sendo que a desburocratização foi apontada como a principal medida a ser tomada para melhorar a produtividade.

“O maior entrave para melhorar o ambiente de negócios continua sendo a burocracia, como apontou mais de 55% das pessoas que tiveram acesso ao aplicativo”, explicou o presidente do Sebrae, Carlos Melles. “Mas as micro e pequenas empresas não podem perder a confiança e têm que fazer a coisa, tem que ter credibilidade e, além disso, o crédito para que possam investir em tecnologia, em redes sociais e aumentar a produtividade”, acrescentou Melles, ressaltando que o Brasil, adotando a inovação, pode ser tornar um dos países mais desenvolvidos do mundo, principalmente na criação de startups. Depois do evento, o presidente foi ao Capital Empreendedor, onde startups apresentaram seus projetos para investidores.

Para o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, o estado está à disposição do governo para ampliar a Mobilização. “Temos experiência em geração de empregos”, observou Garcia, acrescentando que a iniciativa do Ministério da Economia em parceria com o Sebrae é importante para atingir todo o país. “O Sebrae vem cumprindo um papel fundamental nos estados e municípios”, afirmou. A secretária de Desenvolvimento Econômico do estado, Patrícia Ellen, explicou que uma das medidas tomadas para reduzir o desemprego foi investir nos pequenos negócios. “O mais importante é facilitar a vida dos nossos empreendedores e isso tem que ser nossa prioridade”, lembrou Patrícia.

Parceria com municípios

A programação do evento contou com café da manhã com prefeitos e gestores municipais. Durante a abertura, o superintendente do Sebrae em São Paulo, Wilson Poit, anunciou que será lançado um projeto de mentoria de gestores públicos para fomentar parcerias com o setor produtivo e incentivar as compras de empreendedores locais. “Temos que aproveitar esse momento de otimismo e, com parcerias, ajudar a aumentar a produtividade e destravar a economia, fazendo a renda circular na própria cidade”, observou antecipando que o Sebrae no estado também atua para incluir a disciplina de empreendedorismo na grade curricular das escolas.

Atenta às explicações e aos discursos, Ana Maria Bolonhani, estava no auditório da Fecomércio em busca de informações para a filha, que atua no ramo de biotecnologia. As duas recebem apoio do Sebrae em mentorias. “Achei interessante porque vai gerar mais emprego e isso é muito importante”, diz Ana Maria, que está com dois projetos em andamento voltado para a terceira idade.

App mapeia gargalos
Iniciada em maio, a Mobilização pelo Emprego e Produtividade já passou por Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Bahia, Mato Grosso e Pernambuco. Até o momento, o aplicativo Mobiliza Brasil conta com 10.616 registros, apontando que 55,7% consideram difícil e caro lidar com a burocracia estatal. Outros 13% avaliam que o governo não ajuda a modernizar as suas empresas, enquanto 12,5% acham que a infraestrutura é precária e gera altos custos. Já 11,9% não conseguem contratar funcionários que atendam suas necessidades e 6,9% indicam que o mercado onde operam é controlado por algumas poucas empresas.


Assessoria de Imprensa Sebrae
Telefone (61) 3348-7570 / (61) 3348-7754