Amazonas

Produtos regionais da culinária amazônica ganham destaque em evento Internacional de gastronomia

O evento acontece em São Paulo e traz aos empreendedores novas experiências e possibilidades dentro do mercado Nacional e Internacional

A terceira edição do Salão Internacional de Restaurantes, Hotelaria e Alimentação (Sirha) acontece nos dias 14 a 16 de março, em São Paulo, e conta com a presença de cerca de 250 expositores de marcas brasileiras e internacionais, incluindo produtores rurais do Amazonas divulgando a culinária regional por meio do guaraná de Maués, óleos orgânicos de castanha do Brasil e farinha de mandioca.

O Sirha, realizado em seis países incluindo o Brasil, é voltado para profissionais de foodservice e hotelaria, apresentando grande momento para a busca de novos mercados, parcerias e oportunidades de exportação dos produtos em exposição. Por esse motivo, o Sebrae no Amazonas selecionou alguns produtores rurais para participar do evento, gerando visibilidade aos artigos de produção local.

No Estado do Amazonas, um dos empreendedores escolhidos foi Marcio Cunha, do município de Tefé e proprietário da empresa Jutica Produtos da Amazônia, que é especializado na produção de azeite de castanha do Brasil, castanha do Brasil, farinha de mandioca e farinha de tapioca sem a utilização de agrotóxicos. Em sua segunda participação no evento, o produtor conta que as expectativas são altas e que pretende superar o desempenho alcançado na última edição.

“Queremos que a nossa participação seja o mais produtiva possível. Vamos ter a oportunidade do contato direto com empresas do mundo todo especializadas em gastronomia e hotelaria, garantindo valorização para o nosso produto. O diferencial do evento é o real interesse das empresas em conhecer os nossos produtos. É algo muito satisfatório.” conta, Marcio.

Ainda de acordo com o produtor, o acompanhamento do Sebrae por meio de consultorias e cursos especializados, tem sido fundamental para que essas oportunidades cheguem ao seu empreendimento. “É certo que sem o Sebrae nós jamais teríamos conseguido essa repercussão toda. Por meio dessa ajuda, tivemos a oportunidade de ter contato direto com chefs de cozinha internacionais como o Claude Troisgros, que ao provar do nosso óleo de castanha do Brasil, resolveu fazer uma receita ali mesmo, na frente de todo mundo. Foi inesquecível. ”O guaraná de Maués que recentemente recebeu o primeiro selo de Indicação Geográfica (IG) de 2018, também garantiu espaço reservado para divulgação do fruto tanto em sua forma natural como também em rama, bastão, pó e em forma de xaropes.

O vice-presidente da Coop Maués, Luca D´Ambros, italiano, morador de Maués, tem se dedicado ao plantio e venda do guaraná desde 2002 e vai participar pela primeira vez da feira e fala que a oportunidade é uma forma de criar novos laços de mercado e mostrar o grande potencial que o produto tem dentro da gastronomia regional.
“Estou muito feliz pela oportunidade de mostrar para os profissionais da gastronomia a capacidade de sabor do guaraná produzido em Maués que hoje carrega o selo de Indicação Geográfica. Quero que o guaraná ganhe visibilidade e consiga novos mercados dentro e fora do Brasil.”