Exportação

Pequenos negócios ganham apoio para ampliar comércio exterior

Durante participação do ENAEX 2019, presidente do Sebrae, Carlos Melles, destacou o papel do Sebrae no levantamento das dificuldades que as micro e pequenas empresas enfrentam para exportar

Ao discursar na abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX), o presidente do Sebrae, Carlos Melles, falou sobre o desafio de ampliar a exportação entre as micro e pequenas empresas. "Esse é um dos motivos de estarmos aqui. Queremos conhecer os empreendedores com potencial de internacionalização e já existem diversos estudos e pesquisas em andamento”, afirmou. De acordo com os dados do Sebrae, mais de 40% das empresas exportadoras brasileiras são micro e pequenas empresa, responsáveis por vendas externas no montante de US$ 1,2 milhão em 2018.

Melles, que é empresário rural, afirmou que o setor mais competitivo é a “roça”, por conta do conhecimento e estoque de tecnologia envolvidos na produção. Para ele, a implantação das recentes reformas e os movimentos favoráveis na economia são muito bem-vindos. “Estamos vivendo um choque de liberalismo, destravando a economia com a redução da burocracia. O ministro Paulo Guedes tem emprestado confiabilidade ao executivo e já podemos sentir os sinais de melhoria”, ressaltou. O presidente do Sebrae revelou ainda que, das 8.300 MPE exportadoras, 47,1% são do ramo industrial, seguido pelo setor de comércio, com 41,2%, e 10,6% do agronegócio. Os pequenos negócios do setor serviços representam 1,1% das MPE exportadoras.

Durante o evento, o diretor-superintendente do Sebrae Rio, Antonio Alvarenga, também presidente da Sociedade Nacional da Agricultura, destacou a força do agronegócio na economia, com participação de 20% no PIB nacional e de 45% nas exportações. “De 2000 até hoje, as exportações do agro avançaram de R$ 20 bilhões para R$ 100 bilhões. O Brasil é o terceiro maior exportador de produtos agrícolas, atingindo 200 países. Não é o maior exportador, mas gera o maior saldo comercial agrícola do mundo”, afirmou, acrescentando ainda que a tecnologia é a grande responsável pelo ganho de produtividade no setor, especialmente pela incorporação do cerrado ao processo produtivo.

O presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, falou sobre os desafios da internacionalização. “Os entraves da exportação brasileira estão no Brasil. No passado, havia muitas barreiras tarifárias. Hoje, elas diminuíram no caso da exportação, mas, internamente, os custos subiram e não temos como competir”, concluiu.

Com o tema “Produtividade e competitividade abrindo mercados externos”, o ENAEX 2019 reúne até sexta-feira (22), no Rio de Janeiro, representantes de toda a cadeia de negócios do comércio internacional e governo. O objetivo do evento, promovido pela AEB, é debater e mapear propostas que levem à expansão competitiva e sustentável do setor.


Assessoria de Imprensa Sebrae
Telefone (61) 3348-7570 / (61) 3348-7754