Empreendedor Social

Fintech financia empreendedor de periferia com investimento a partir de R$ 25

Empresa que favorece o acesso a crédito encerra série da Agência Sebrae de Notícias sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

A dificuldade de acesso a crédito é um dos maiores problemas enfrentados pelos donos de pequenos negócios no Brasil. Um levantamento recente mostrou que pelo menos 84% das MPE não são aprovadas nas linhas de financiamentos que, em sua maioria, privilegiam as grandes empresas. Pensando em oferecer uma alternativa de crédito acessível, Fábio Takada criou a Firgun, uma plataforma de investimento coletivo para empreendedores de baixa renda. Em 2017, a fintech de Takada ganhou o prêmio da Iniciativa Incluir, organizado pelo PNUD, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, e pelo Sebrae. O trabalho desenvolvido pela Firgun está alinhado com o 17º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU e encerra uma série de matérias especiais publicadas pela Agência Sebrae de Notícias sobre o tema.

A ONU defende o fortalecimento dos meios necessários para a implementação do desenvolvimento sustentável. Isso inclui as áreas de finanças, tecnologia, capacitação, comércio, bem como questões sistêmicas e de cooperação em ciência, tecnologia e inovação. A Firgun funciona como um crowdfunding, com a diferença de que o investidor recebe de volta o que investiu. “Nós invertemos a lógica do mercado. Conosco, quem pode menos, paga menos. Afinal, quem pede empréstimo maior geralmente tem mais estrutura para pagar juros”, explica Fábio Takada. Por meio da fintech, qualquer pessoa pode se cadastrar, escolher um empreendimento no qual deseja investir e começar a emprestar a partir de R$ 25.

A Firgun trabalha em parceria com organizações não-governamentais (ONG) que atuam na periferia, como a Afrobusiness e a Barca, que atendeu Maria Pimentel, da Parça Progresso Confecções, do Jardim Ângela, zona sul de São Paulo. Maria tomou empréstimo para ampliar as instalações da empresa e iniciar a linha de bonés. “Foi tudo muito rápido, nada burocrático”, conta a empresária, “Foi um dinheiro que chegou num momento difícil, de crise no país, e de uma forma que a gente pode pagar. É incrível”, diz.

O apoio financeiro da Firgun também foi crucial na trajetória da empreendedora Débora Soares. O negócio de refeições de Débora ainda começava a ganhar força quando ela fechou contrato de fornecimento com a rede de hotéis Ibis. Era o passaporte para um futuro melhor, não fosse o fato de ela precisar comprar uma embaladora a vácuo de R$ 8 mil, para atender ao novo cliente. Foi então que conheceu a Firgun. “Resolveu a minha vida. Banco nenhum financia alguém como eu e, quando faz, cobra mais juros do que cobraria de outro tipo de pessoa”, conta Débora.

 

Leia as outras matérias da série 

1º ODS - Erradicação da Pobreza

2º ODS - Fome Zero e Agricultura Sustentável

3º ODS - Sáude e Bem Estar

4º ODS - Educação de Qualidade

5º ODS - Igualdade de Gênero

6º ODS - Água Potável e Saneamento

7º ODS - Energia Limpa e Acessível 

8º ODS - Trabalho Decente e Crescimento Econômico

9º ODS - Indústria, Inovação e Infraestrutura

10º ODS - Redução das Desigualdades

11º ODS - Cidades e Comunidades Sustentáveis 

12º ODS - Consumo e Produção Responsáveis 

13º ODS - Ação Contra a Mudança Global do Clima

14º ODS - Vida na Água 

15º ODS - Vida Terrestre 

16º ODS - Paz, Justiça e Instituições Eficazes