Pesquisa

Custo dos cartões para usuários não impede o aumento do uso de maquininhas pelos empreendedores

Pesquisa do Sebrae revela que apesar do cartão ser a forma de pagamento mais cara que há no mercado, para os usuários em geral, a adesão de maquininhas entre os pequenos negócios vem crescendo nos últimos anos

As maquininhas de cartão estão cada vez mais populares entre os donos de pequenos negócios. Pesquisa feita pelo Sebrae revelou que, apesar das modalidades de pagamento por meio de crédito e de débito serem as mais caras, os empreendedores aumentaram o uso desses equipamentos em mais de 40%, em um período de cinco anos. Em 2016, 39% dos pequenos negócios usavam maquininha. Em 2021, esse número saltou para 56%.

De acordo com o levantamento, 81% dos entrevistados afirmaram que o meio de pagamento de maior custo é o cartão de crédito, seguido pelo boleto bancário com 9%. Quando o assunto é o menor custo, o dinheiro em espécie é o eleito por 69% dos empreendedores.  “Apesar do custo alto dos cartões, a população prefere carregar pouco dinheiro consigo. Então os cartões continuam sendo muito utilizados pelos usuários. Já para o empreendedor, as vantagens do uso da maquininha são a maior segurança e a satisfação do cliente. Por isso, a adesão ao uso das maquininhas tem crescido nos últimos anos”, afirma o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

A pesquisa mostra também que o número de empresas que dão descontos para quem paga com dinheiro caiu de 70%, em 2018, para 56%, em 2021. Segundo Melles, “ isso pode estar associado à pandemia, já que a queda geral das vendas, durante a pandemia, pode ter exigido às empresas reduzir os descontos para manter recursos em caixa”.

“A pesquisa ainda mostrou que quase metade dos empreendedores ainda desconhecem a lei que permite praticar preços diferentes de acordo com a forma de pagamento (dinheiro, cartão de débito, crédito ou boleto bancário) e que apenas 1/3 pratica preços diferentes “sempre” ou “quase sempre”.

Já quando se trata da relação entre empreendedores e as empresas de maquininhas, o custo é levado em consideração, tanto no momento da aquisição quanto na hora de terminar o contrato. Para 76% esse item é determinante no momento da escolha da marca onde eles irão contratar os serviços. Ganha quem oferece as melhores taxas. Outros atrativos citados, no momento da escolha, são o fato deles já terem adquirido o equipamento, o serviço aceitar várias bandeiras de cartões e o menor prazo para o recebimento dos valores. 

Na hora de romper o contrato, para 45% dos entrevistados o alto custo para a manutenção do equipamento foi citado como motivo principal que poderia levar a parar de usar a maquininha, seguido pelo plano de fechar a empresa, com 30% das respostas.

Confira infográfico com os dados da pesquisa aqui.

 

Prêmio Sebrae de Jornalismo
Estão abertas as inscrições para a 8ª edição do Prêmio Sebrae de Jornalismo. A iniciativa vai reconhecer o trabalho de profissionais da imprensa na cobertura dos temas relacionados ao universo dos micro e pequenos negócios do país. Com etapas estadual, regional e nacional, a premiação terá como tema central: "A importância da micro e pequena empresa para o enfrentamento da pandemia". Os interessados têm até o dia 31 de agosto de 2021 para inscreverem por meio do site do Prêmio. Participe!