ESG

Fórum IDV debate práticas de Governança Ambiental, Social e Corporativa nos pequenos negócios

Lideranças abordaram empregabilidade, engajamento, propósito e responsabilidade social para o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas de varejo

O Sebrae participou do 1º Fórum do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) - Desenvolvendo o ESG no Varejo e o Consumo, evento realizado nesta quarta-feira (15), com o objetivo de compartilhar ideias sobre as práticas bem-sucedidas de sustentabilidade, inclusão social e governança do país. A iniciativa teve a presença de diretores e lideranças do empreendedorismo nacional, apresentando as principais ações voltadas para o desenvolvimento social e sustentável realizadas em seus negócios.

O diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, destacou a importância da participação das MPE no varejo brasileiro, que correspondem a mais de 80% das empresas desse setor. “Sabemos que as micro e pequenas empresas são a grande força motriz na geração de emprego e renda no país. Sobretudo a figura dos Microempreendedores Individuais (MEI), que atuam majoritariamente no varejo e somam mais de 12 milhões de empreendedores no país”, observou. Para o diretor, é necessário criar uma agenda estratégica para discutir as práticas ESG entre os diversos setores produtivos.


“Esse fórum é uma oportunidade única, pois envolve pautas de Governança Ambiental, Social e Corporativa. Em parceria com o IDV, o Sebrae espera executar uma agenda nesse sentido. Ao impulsionarmos a inovação e a produtividade responsável, promovemos o desenvolvimento social, humano e das empresas de forma sustentável, respeitando o meio ambiente. Todas as práticas discutidas aqui impactam diretamente o poder de compra dos brasileiros e o crédito, fatores que podem determinar como a economia do país irá se comportar”, declarou.


Por sua vez, o presidente do IDV, Marcelo Silva, reafirmou a relevância dos pequenos negócios para o crescimento do setor varejista no país. “O IDV sempre procurou se solidarizar e trabalhar junto com as micro e pequenas empresas, que são peças-chave. Nosso propósito é perpetuar as boas práticas de ESG e fazer com que elas cheguem a esse público”, disse.


Empregabilidade, doações, engajamento e economia circular


Ao longo da manhã, o Fórum IDV trouxe a presença de lideranças nacionais, como a empresária Luísa Trajano, que comanda o Magazine Luíza e outras empresas da holding. Considerada a mulher mais rica do país, segundo a Forbes, Luísa afirmou que qualquer empresa, independentemente de seu porte, precisa desenvolver um propósito.


“A pandemia mudou os negócios e aproximou as empresas do cliente. É necessário ter um compromisso social. Hoje, se alguém faz algo errado dentro da Magazine, as pessoas enviam fotos, nos reportam. Então os colaboradores precisam saber qual é o propósito da sua empresa, assim como os clientes e até mesmo os investidores. Ter preocupação com ESG vai definir se o seu negócio existirá daqui a 50 anos”, avaliou.


Segundo a executiva, a rota de crescimento para o país será alcançada através da criação de empregos e de mais união entre as pessoas. “Um país em desenvolvimento como o Brasil, cresce através da geração de renda e do crédito. Temos que tirar a burocracia na geração de postos de trabalho. Rotas de divisão já deram, temos que ter união, ter um plano para o Brasil, ser a favor de projetos e não de partidos”, finalizou.


O Fórum contou com a presença de Júlio Campos, CEO Jovens do Brasil, e Luís Norberto Pascoal, presidente do Conselho Administrativo da DPaschoal falando sobre Geração de riqueza e inclusão social por meio do trabalho. Roberta Faria, Cofundadora da Editora MOL; Sergio Borriello, CEO da Pernambucanas; Ricardo Roldão, presidente do Atacadista Roldão, e Antônio Carlos Pipponzi, presidente do Conselho de Administração da Raia Drogasil integraram o painel sobre Cultura de Doação com Engajamento do Colaborador e do Cliente. E o tema Economia Circular foi discutido entre Rony Meisler, CEO do Grupo Reserva; Artur Grynbaum, vice-presidente do Conselho Administrativo do Grupo Boticário, e Roberto Fulcherberguer, CEO da Via.