Inovação

Projeto Capital Empreendedor conecta startups a investidores

Em todo o país, o programa selecionou 270 startups, sendo sete do Rio Grande do Norte, para receber mentorias e capacitação, além de, ao final, aproximar esses empreendedores de investidores e instituições de fomento.

Muitos já ouviram falar de investimentos anjo, modalidade em que um investidor aporta recursos em uma empresa de capital fechado em troca de participação societária nessa empresa. Esse aporte pode ocorrer em diversos momentos de um projeto, desde negócios que estejam começando até empresas mais maduras que já possuem uma grande operação, mas precisam de recursos para continuar crescendo. É uma modalidade comum no segmento de startups. Apesar de bem difundido, colocar esse conceito em prática e chamar a atenção dos investidores para um novo negócio digital não é uma tarefa fácil.

É por isso que o Sebrae desenvolve há três anos o Programa Capital Empreendedor, que visa preparar e educação empreendedores e sócios fundadores de Startup inovadora no âmbito dos investimentos de risco uma das formas de captar recursos para realizar planos e projetos de longo prazo do negócio.

O programa já capacitou mais de 500 empresas e totaliza R$ 52,9 milhões investimentos recebidos por 85 empresas participantes das etapas do projeto, além de rede de relacionamento, capital inteligente e facilitação de acesso a mercados. No ciclo 2021, o programa teve 760 empresas inscritas em todo o Brasil. Desse total, foram 270 selecionadas, sendo sete delas do Rio Grande do Norte. Vão participar do Workshop de Empreendedores as startups potiguares FACEPONTO, INOVALL, ENERGY NOW, CHEMTEC, FRETEC, PLUS 3D e FRACTAL.

A etapa Rio Grande do Norte está programada para os dias 3, 6, 10, 13, 17 e 20 de agosto, e nela também estão inseridas as empresas selecionadas nos estados de Pernambuco, Ceará e Piauí. Essa é a fase em que esses empreendedores digitais terão contato com investidores e consultores jurídicos de renome nacional, além de conhecer experiências de empresas investidas. Os participantes vão conhecer os principais mecanismos de funcionamento e critério de decisão de um investidor de risco. Todo o programa ocorre remotamente.

A outra etapa do Capital Empreendedor são as oficinas de pitch, que, para as empresas do Rio Grande do Norte e estados vizinhos, ocorrem a partir do dia 5 de agosto e vai até o dia 18. Essa fase será sucedida das mentorias, finalizando com um circuito de investimentos, que é a última etapa do programa.

O projeto se propõe a ajudar o participante a entender a lógica do investimento de risco, conhecer os principais processos e critérios de decisão dos investidores de risco e estar preparado para se relacionar com eles. Além disso, possibilita identificar o investidor e a proposta de investimento que mais agrega valor ao negócio e melhor se adéqua ao momento da empresa. Facilita também a conexão com investidores cuja tese de investimento esteja alinhada com o propósito da empresa.

“Queremos que essas empresas do ecossistema de inovação do Rio Grande do Norte, assim como as dos demais estados, de fato consigam construir um posicionamento de mercado que fortaleça sua existência, apontando valor para os públicos que elas querem atrair como clientes e investidores”, diz a analista técnica do Sebrae-RN, Ruth Maia.

O programa Capital Empreendedor tem como parceiros a 2simple, Troposlab, Ventiur Aceleradora, Weblinia, Neo Ventures, Semente Negócios e a neurocientista Chris Jacob. “A cada ano, o programa vem mais robusto, a começar pelos parceiros de peso envolvidos nesta edição. Será uma oportunidade ímpar para essas empresas selecionadas, em especial essas sete empresas do RN. Elas terão mentorias específicas para cada negócio desenvolvido”.