Indicações Geográficas

Seminário das Indicações Geográficas de Café reúne produtores e especialistas em evento inédito

Na programação estão temas como inovação, posicionamento no mercado, exportação e valorização dos produtos com IG. As inscrições estão abertas e são gratuitas

Para debater os principais desafios e oportunidades para valorização das regiões produtoras de cafés diferenciados, acontece no próximo dia 23 de setembro, o 1º Seminário das Indicações Geográficas de Café. O evento é uma realização do Sebrae, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Instituto Federal do Sul de Minas, com foco nas demandas de produtores, comerciantes, donos de cafeterias, profissionais da torrefação, técnicos, gestores, empresários, estudantes e demais interessados na área.

O Seminário terá uma programação online diversa e interativa, proporcionando ao público a possibilidade de tirar dúvidas e levantar questionamentos ao vivo. A transmissão será feita pelo Youtube e as inscrições estão abertas gratuitamente. A abertura, a partir das 9h, terá a presença do presidente do Sebrae, Carlos Melles, da ministra do Mapa, Tereza Cristina, e do reitor do IFSULDEMINAS, Marcelo Bregagnoli.

Ao longo do dia os participantes terão acesso a cases de sucesso, debates sobre a importância das IGs, um panorama da atuação das IGs pelo mundo e pelo Brasil, além de mesas redondas com convidados renomados tratando governança, mercado, inovações, tecnologias e novas aplicações para as IGs cafeeiras, os caminhos para exportação, entre outros assuntos.

Inovação e posicionamento no mercado

A analista de inovação do Sebrae, Hulda Giesbrecht, fará parte do time de especialistas que abordará Indicação Geográfica e Marca Coletiva na cadeia produtiva do café: sustentabilidade, governança, desafios e oportunidades, a partir das 14h. Segundo Hulda, esse encontro reúne diversos atores do ecossistema cafeeiro brasileiro: “É a primeira vez que teremos um evento totalmente dedicado para as IGs de um produto específico. Importante destacar que a proposta desta iniciativa nasceu dos próprios produtores de café, que desejam debater a atual conjuntura das IGs de café no país. Vamos ouvir produtores, estudiosos e especialistas em propriedade industrial e mercado”.

O posicionamento dos produtos com Indicação Geográfica no mercado é um dos principais desafios enfrentados pelas IGs de café, de acordo com a analista. “Por isso é tão importante reunir os atores da cadeia produtiva de café de todas as nossas 12 IGs reconhecidas. A qualidade e a diferenciação baseadas na origem dos cafés brasileiros são indiscutíveis, mas ainda há uma lacuna de como isso é apresentado ao consumidor. É preciso colaboração entre produtores e comércio para promover esses produtos de forma diferenciada”, complementa Hulda.

Para se inscrever no 1º Seminário das Indicações Geográficas de Café

https://www.sympla.com.br/1-seminario-de-indicacoes-geograficas-de-cafe__1282121