planejamento

Startups precisam de planejamento e de equipe qualificada para captar investimentos

Programa Capital Empreendedor do Sebrae ajuda empreendedores a se prepararem para que empresas conquistem investidores

Ideias inovadoras, tecnologia embarcada e a criação de uma solução para uma demanda do mercado consumidor são premissas que devem ser atendidas pelas startups. Mas, mesmo que reúnam todos esses requisitos, é necessário que elas encontrem investidores certos para fazer o negócio decolar e alçar voos, muitas vezes internacionais. Isso porque a startups têm um tempo curto para crescer de forma rápida, justamente pela característica para as quais são criadas: satisfazer às necessidades do mercado e suprir demandas de forma ágil.

“Toda startup precisa ter, em seu DNA, a tecnologia para atingir milhares de clientes de forma rápida. Além disso, desenvolver o produto, testar e colocar no mercado, a solução, no momento adequado e de forma ágil, geralmente, só é possível com o apoio de um investidor”, observa a analista de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, Maria Auxiliadora Umbelino. Encontrar o investidor correto para o momento da startup é um dos grandes desafios desse modelo de negócio. Mas, seguindo alguns passos importantes, ele pode ser superado. Entre as dicas reveladas pelo Sebrae está um time qualificado e dedicado ao projeto e à execução de um planejamento bem estruturado, que revele o potencial da ideia e como os objetivos serão atingidos.

Auxiliadora ressalta que o planejamento deve contemplar respostas para perguntas como: “para que será utilizado o dinheiro”, “quanto será necessário” e “quando ele será aportado”.  Ela também revela que os empreendedores devem ficar atentos para o perfil dos investidores que irão fazer aportes na startup. “O investidor, além do dinheiro, deve trazer também networking, conhecimento e experiência. Ele precisa lembrar que está levando um sócio para dentro da empresa, mesmo que geralmente os investidores tenham uma data prevista para a entrada e saída do negócio”, alerta a analista.

Para ajudar esses empreendedores, o Sebrae criou o programa Capital Empreendedor, que já está na sua quarta edição e que visa preparar os empreendedores para se conectarem e negociarem com investidores e conseguirem captar recursos para realizarem seus planos e projetos.  A iniciativa já capacitou 497 empresas de todo país a se aproximarem e negociarem com investidores. Desse total, 85 startups, oriundas de 16 estados, receberam investimentos que somam R$ 52,9 milhões.

Por meio de mentorias e de workshops, o Capital Empreendedor ajuda as startups a se prepararem e se reunirem com investidores interessados naquele modelo de negócios e naquele perfil empreendedor. Além disso, o Sebrae também orienta na preparação do pitch para investidores para que o encontro resulte em bons negócios.

Confira algumas dicas para conquistar um investidor:

•Planeje-se para conquistar o melhor investidor para o seu negócio. Que seja o ideal para o produto que você está entregando para o mercado

•Coloque no seu planejamento o motivo pelo qual você precisa desse capital, no que ele será utilizado e quando ele deve ser aportado

•Tenha cuidado na hora de escolher o investidor. Saiba que além do capital, ele deve levar networking, compartilhar conhecimento e experiências.

•Analise bem o contrato e fique atento às suas cláusulas. Conte com o auxílio de um advogado especialista em contratos

•Mostre ao investidor o tamanho do mercado que você irá atender. Saiba o custo de aquisição do cliente, apresente a estratégia de retenção de clientes

•Tenha atenção à sua equipe. Saiba como estimular o comprometimento e dedicação do time. Lidere a sua equipe, estimulando novas ideias e a execução dos planos acordados. A forma como você se relaciona com seu time é essencial para o sucesso do negócio

•Fique atento ao capital social da sua empresa, como estão distribuídas as cotas entre os sócios. Geralmente os investidores não colocam recursos em negócios com um único empreendedor ou que estejam com o capital social muito diluído com vários sócios ou com pessoas que não são responsáveis pela execução na empresa.

•Você precisa saber quem são os seus concorrentes, qual o seu diferencial e as barreiras à entrada no segmento em que atua

•O investidor irá analisar seu faturamento. Ele é recorrente ou esporádico? E a capacidade de geração de caixa da startup

•Passivos tributários e trabalhistas são pontos de atenção para investidores

 

Mês das startups

Agosto é o mês das startups no Sebrae. Esse segmento de negócios, que vem crescendo rapidamente no país, é representado por pequenas empresas inovadoras que criam soluções tecnológicas para diferentes problemas vividos por consumidores e outros negócios (inclusive grandes corporações). O Sebrae preparou para esse mês uma programação com Trilhas de Conhecimento e orientações que vão ajudar os empreendedores a evitarem os erros mais comuns que levam ao fechamento precoce de muitas startups.